Tipos de estoque para e-commerce e dicas para organização

o que é, como medir e exemplos de sucesso!
julho 9, 2020
Como a plataforma de e-commerce influencia no sucesso da loja?
julho 10, 2020
Show all

Tipos de estoque para e-commerce e dicas para organização

Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

.

São muitos os desafios que empreendedores encontram na criação de um e-commerce, um deles é definir qual o tipo de estoque ideal para o seu modelo de negócio.

Gerenciar de forma eficaz os produtos da sua loja resultará em conhecer o comportamento de compra dos clientes, garantir a entrega dos produtos e programar novos pedidos com os fornecedores.

Ao longo deste artigo, apresentaremos quais são as principais modalidades de estoque e dar algumas dicas valiosas para mantê-lo sempre organizados.

Vamos lá?

1. Estoque físico próprio

De forma bem resumida, o estoque físico próprio é um estoque a pronta entrega.

A principal vantagem é ter a oferta imediata de um produto no instante da tomada de decisão de compra do cliente, o que pode impactar positivamente na taxa de conversão de vendas do seu negócio.

Além disso, um outro ponto positivo dessa modalidade é que você terá liberdade para escolher os itens e montar o seu estoque como desejar, selecionando as peças que mais combinam com a sua marca ou até mesmo criando novas coleções.

Pode parecer um desafio iniciar um estoque próprio, afinal, você ainda não domina o comportamento de compra dos seus clientes. Por isso, é tão importante traçar um personagem semifictício para representar seu consumidor, também conhecido como persona.

Com uma persona definida, você conhecerá o perfil ideal do seu cliente, entenderá quais tipos de produto ele espera consumir e qual a expectativa com a experiência de compra na sua loja. Esses aspectos irão te ajudar na criação do seu estoque.

Também, ao decorrer de novas vendas, você terá uma base de dados e informações suficientes para identificar quais são os produtos mais procurados na sua loja e planejar os pedidos com os fornecedores antes que se esgotem no estoque.

Uma vez que os produtos aparecem como disponíveis na loja, é muito importante ter atenção no controle de entradas e saídas de mercadorias para que nada fora de estoque apareça como opção de compra para o seu cliente. Assim, você garante que aquela compra será entregue conforme seu cliente espera.

Dicas de organização

Um dos cenários mais comuns entre os empreendedores que estão iniciando o próprio negócio, é o de compartilhar algum espaço da casa com os itens da loja.

Como o volume de produtos tende a ser mais baixo no início de uma operação online, recomendamos destinar um espaço no melhor cômodo da sua casa para armazenar todas as mercadorias.

Além disso, a fim de manter tudo organizado, uma boa opção é investir em prateleiras e caixas organizadoras para separar as mercadorias do estoque dos pedidos que deverão ser despachados.

Sugerimos também que embale os itens em pacotes transparentes junto com etiquetas contendo números de referência e descrição dos produtos. Isso facilitará no momento em que precisar consultar ou até mesmo separar uma encomenda para envio.

Uma dica válida é informar-se com os seus fornecedores a respeito de todas as especificações dos produtos. Essa prática, além de facilitar a organização — você poderá separar as mercadorias de acordo com características de cor, materiais e tamanhos — contribuirá para criação de descrições completas dos itens no seu e-commerce. 

Para fazer a gestão de estoque,recomendamos que crie uma planilha ou utilize os recursos de uma plataforma de e-commerce. Eles te ajudarão a gerenciar as entradas e saídas dos produtos de forma automática e a ter visibilidade de quais itens precisam de reposição imediata.

2. Estoque compartilhado

O estoque compartilhado é uma prática comum para as lojas que possuem operações de vendas online e também em estabelecimentos físicos.

Essa modalidade tem a vantagem de otimizar os processos de gestão de estoque, separação e envio de encomendas, uma vez que toda a operação está concentrada em um mesmo local.

Além disso, ter um estoque compartilhado pode representar uma economia significativa nos custos de armazenagem.

Dicas de organização

Afinal, é uma boa ideia compartilhar o mesmo espaço para estocar todos os produtos das minhas lojas?

A resposta é sim. No entanto, é preciso garantir que não haverá incompatibilidade nos estoques, visto que os mesmos itens serão disponibilizados em mais de um canal de vendas.

Assim como em outras modalidades, o estoque compartilhado exige controle e sincronia rigorosos dos pedidos.

Nesse contexto, os sistemas de gestão — também conhecidos como ERPs — são importantes aliados para minimizar as chances de ter problemas com as suas vendas. Assim, é possível evitar a oferta de produtos indisponíveis conforme o seu negócio for escalando.

3. Estoque descentralizado

O estoque descentralizado é caracterizado pela distribuição das mercadorias da sua loja em mais de um local de armazenamento.

Quando você distribui mercadorias por mais de uma região, possibilita que os pedidos sejam enviados a partir do estoque mais próximo aos endereços dos seus clientes.

A principal vantagem dessa modalidade está na redução dos prazos de entrega e nos custos do frete para o consumidor, o que torna a sua oferta mais atrativa no mercado.

Normalmente, esse tipo de solução é adotada por empresas maiores, que têm recursos para ter mais de um local para armazenar as mercadorias.

Dicas de organização

Antes de definir se a descentralização é uma boa estratégia para o seu negócio, recomendamos que analise em quais regiões, cidades ou estados há um número de vendas em crescimento constante.

Diante disso, avalie se as despesas da criação de um novo espaço para estoque serão compensadas com a redução dos custos de logística.

Estabeleça processos para gerenciar os estoques periodicamente e mantenha o sistema de controle sempre atualizado.

4. Estoque terceirizado

O estoque terceirizado funciona como um estoque sob demanda. Isto é, a loja faz o pedido aos fornecedores somente quando uma venda é concluída.

Você já se deparou com a frase “Pedido entregue por…” enquanto fazia uma compra online? Isso acontece pois, nessa modalidade, o e-commerce pode tantoser responsável pela operação logística quanto atribuí-la direto ao fornecedor.

Terceirizar o seu estoque pode ser vantajoso, pois, com essa modalidade, é possível ofertar uma maior diversidade de produtos, destinar menor valor de investimento para começar a empreender, reduzir custos operacionais e evitar mercadorias paradas no estoque.

O dropshipping é um dos modelos de negócio no qual o e-commerce faz apenas a intermediação do pedido entre o fornecedor e o cliente final, sem participar do preparo e trâmites de despacho dos pedidos. 

Mas, atenção! Isso não significa que a loja virtual se isentará da responsabilidade na entrega dos produtos. Lembre-se que o seu cliente depositou confiança na sua marca em toda a jornada de compra

Nesse caso, espera-se que a comunicação da sua loja seja feita de forma transparente no que diz respeito ao acompanhamento de pedidos. Garanta que o cliente tenha acesso ao código de rastreio da compra e visibilidade do status do pedido em trânsito.

Dicas de organização

Embora não seja necessário fazer a gestão de estoque neste modelo, é primordial dedicar um tempo para pesquisar antes de contratar seus fornecedores.

Então, comece fazendo uma análise das opções. Liste os principais fornecedores do nicho e compare os preços, formas de pagamento, condições de compra e prazos de entrega. Feito isso, selecione o fornecedor que melhor atende às suas necessidades e solicite uma compra de quantidade mínima para testar as mercadorias

Essa é a melhor forma de garantir que a qualidade dos produtos atende às suas expectativas e está alinhada à experiência que deseja proporcionar ao seu cliente.

Por se tratar de uma operação terceirizada, é extremamente importante alinhar os prazos de entrega com os fornecedores e disponibilizar uma política bem definida na sua loja virtual.

Assim, você garante uma boa experiência de compra e evita reclamações que possam prejudicar a reputação do seu e-commerce.

5. Estoque consignado

O estoque consignado é a modalidade na qual um fornecedor oferece condições para que o lojista devolva os produtos que não tenham sido vendidos na loja. Em outras palavras, o lojista paga ao fornecedor somente por aquilo que vendeu.

Uma das principais vantagens desse modelo é que você não precisará dedicar parte do seu investimento comprando mercadorias para montar um estoque próprio.

No entanto, esse tipo de oferta costuma refletir preços mais altos nos produtos, uma vez que o fornecedor precisa garantir a rentabilidade do seu negócio mesmo com menor giro de vendas no mercado.

Dicas de organização

O estoque de produtos consignados é bastante dinâmico e rotativo, visto que as mercadorias que não forem vendidas serão devolvidas a sua origem. Com isso, mantenha um controle dos itens mais procurados para fazer uma reposição imediata nos próximos pedidos com os seus fornecedores.

Como a consignação é um acordo entre fornecedor e lojista, as condições podem variar entre as empresas. Recomendamos que estabeleça uma relação contratual clara, com políticas bem acordadas de prazos para devolução de mercadorias ou eventuais restituições de valores.

Qual o melhor tipo de estoque para o meu negócio?

Imaginamos que, depois de conhecer todas as opções, essa dúvida possa ter surgido para você.

O que sabemos é que não existe uma fórmula mágica para o tipo de estoque ideal. O que há é uma opção de modalidade que melhor se alinha com os objetivos e estratégias de venda do seu e-commerce.

Cada modelo de negócio tem demandas e necessidades únicas. Elas podem ser previstas quando você estiver traçando o perfil de negócios da sua loja virtual ou até mesmo desenhando o plano de marketing da marca.

Dessa forma, considere explorar quais são as vantagens e desvantagens de cada uma das modalidades de estoque para sua empresa. Avalie os principais pontos que são determinantes para a sua operação, como, por exemplo, o quanto você tem disponível para investir inicialmente.

Tendo tudo isso em vista, que tal colocar em prática as análises e definir qual o melhor tipo de estoque para o seu negócio?

Informações da autora

Thamires Costa é a editora responsável pelas parcerias de conteúdo da Nuvemshop, a maior plataforma de comércio digital da América Latina, com mais de 30 mil lojas ativas.



Fonte



Outros sites desenvolvidos pela Lima & Santana Propaganda


Lima & Santana Propaganda

Os comentários estão encerrados.