o que é e como fazer uma otimização que gera resultados

Ministério da Justiça abre consulta pública sobre regra para publicidade infantil – 20/01/2020 – Painel S.A.
janeiro 20, 2020
TCE-GO suspende edital para contratação de agência publicidade pelo governo por R$ 80 milhões
janeiro 21, 2020
Show all

o que é e como fazer uma otimização que gera resultados

Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

.

Quer posicionar o seu site entre os primeiros lugares do Google? Então, você precisa mostrar ao buscador que é uma referência para outros sites. E é para isso que serve o SEO off page, um desdobramento do SEO!

Não pense que basta caprichar no SEO on page. Páginas bem estruturadas, conteúdos relevantes e palavras-chave são essenciais na otimização, mas não adianta olhar só para dentro do seu site.

O SEO off page está aí para que as suas estratégias olhem também para fora. É lá que você pode buscar links e menções para as suas páginas e mostrar como elas são relevantes para o mercado — o que é determinante para o algoritmo do Google.

A seguir, você vai entender:

Acompanhe agora para saber tudo!

 

O que é SEO off page?

SEO off page é o conjunto de estratégias aplicadas fora das suas páginas para demonstrar a sua relevância no mercado e, assim, melhorar seu posicionamento nos mecanismos de busca.

Para o Google, não interessa apenas encontrar os seus conteúdos, entender sobre o que eles falam e perceber como as páginas são estruturadas. Além disso, o buscador também quer saber como o site se relaciona com o restante da web.

Se o site receber links e menções de diversas páginas, e se elas forem relevantes e confiáveis, mais pontos ele vai ganhar com o Google. Afinal, as pessoas só compartilham e referenciam aquilo que realmente tem qualidade e oferece algum valor para elas.

Pense, por exemplo, em uma página com dicas de decoração no site de um escritório de arquitetura. Essa página é citada em vários blogs sobre decoração, arquitetura e design. Melhor ainda: recebe links de grandes revistas dessas áreas!

As dicas desse escritório de arquitetura parece ser uma grande referência na área, não é? É assim que o Google pensa também.

A construção dessa rede de links que direcionam para o site — chamados de backlinks — é uma ação conhecida como link building.

O SEO off page, porém, não se limita a essa prática. A estratégia engloba todas as medidas adotadas fora do site, o que significa que toda construção de relacionamento com outros sites, mesmo que não gere backlinks, é considerada válida para a otimização.

Sabe por quê? O Google não considera apenas os links para a página como fator de rankeamento. Ele também considera as menções ao site ou à marca para avaliar a sua relevância para o mercado.

Portanto, uma estratégia de SEO off page não precisa mirar apenas na geração de backlinks. Uma simples menção também pode ser valiosa! No entanto, os links têm um peso maior para o rankeamento e não podem ser deixados de lado — e logo mais você vai entender o porquê.

 

Qual é a importância do SEO off page?

SEO off page precisa entrar nas estratégias de otimização para conquistar os primeiros lugares da página de resultados.

Para o buscador, os links e menções que um site recebe mostram o que os outros sites pensam sobre ele. Isso é um forte indicativo da sua relevância para o mercado, o que é determinante para a classificação no ranking do Google.

Este gráfico mostra o peso do SEO off page na classificação das páginas. Segundo o estudo realizado pela Moz, os fatores off page (que estão em destaque no gráfico) têm um peso de mais de 50% no rankeamento do Google.

Para entender por que esse relacionamento com outros sites é tão importante, é necessário entender também a importância dos links.

Links são a essência da web. Foi com base na interligação entre páginas e documentos que ela surgiu em 1990 e funciona até hoje. São eles que levam o usuário de um lado a outro até que encontre aquilo que ele deseja. E é com base neles também que funciona uma busca no Google.

O trabalho do Google começa com o rastreamento das páginas da web. Para isso, ele segue o caminho que os links indicam para ele. Portanto, quando o robô acessa uma página, ele indexa os conteúdos, as palavras-chave e outras informações que ela apresenta e, logo depois, segue para os links que estão referenciados nela.

Nesse processo, o Google percebe também a relação entre essas páginas por meio dos links. Se o Google considera que um site é popular, confiável e tem autoridade no seu mercado, e esse site tem links para outras páginas, ele transmite esse valor também para elas.

Essa transmissão é chamada de link juice, um conceito importante para o link building. Link juice representa a parcela do poder de rankeamento que uma página transmite para as páginas de destino dos links que estão referenciados nela. Esse conceito vale tanto para links internos quanto para externos.

Basicamente, o link juice pode ser entendido como um voto de recomendação de uma página para outra. O gráfico abaixo mostra, por exemplo, como se dá a transmissão de link juice pela popularidade de uma página (apenas um dos fatores que são transmitidos por ele):

Na hora do rastreamento, o Google percebe essas relações entre as páginas. Então, quando um usuário faz uma pesquisa no buscador, o algoritmo considera — além de outros vários fatores — a transmissão do link juice para classificar as páginas que aparecem nos resultados.

Portanto, as estratégias de SEO off page são essenciais para que você busque parcerias com sites de qualidade, confiança e autoridade, que transmitam um bom link juice para as suas páginas.

Além disso, as referências que o seu site recebe de outras páginas são importantes fontes de tráfego.

No gráfico abaixo, que é resultado de uma análise de sites de diferentes nichos, você pode ver que o tráfego de referência é responsável por 3,64% das visitas.

O percentual não é tão alto, se comparado com o tráfego direto ou de buscadores. Mas estamos falando de um tráfego que não é pago e de visitantes que chegam ao seu site a partir da recomendação de outra página. Percebe como o tráfego de referência tem potencial de gerar mais resultados para o seu negócio?

 

Quais são as diferenças entre SEO off page e SEO on page?

SEO off page e SEO on page são duas faces das estratégias de otimização. Embora sejam diferentes, elas interagem e devem ser trabalhadas em conjunto para melhorar os seus resultados.

Mas podemos dizer que você pode começar pelo SEO on page. Essas estratégias estão sob seu total controle e são aplicadas dentro das suas páginas, no conteúdo e na estrutura. Por exemplo:

  • publicação de conteúdos;
  • otimização de palavras-chave;
  • edição de títulos, intertítulos, meta tags;
  • criação de links para páginas internas;
  • edição dos códigos da página;
  • marcação de dados estruturados.

Essas medidas são necessárias para que o Googlebot entenda as suas páginas, sobre o que elas tratam e se você está oferecendo uma boa experiência ao visitante do site. Portanto, aí estão englobados importantes fatores de rankeamento do seu site.

Porém, como esses fatores estão sob seu controle, o Google precisa de outras referências para entender se o seu site é bom mesmo. Afinal, SEO on page representa o seu site falando dele mesmo — mas o que os outros sites pensam sobre ele?

É aí que entram as estratégias de SEO off page. Com elas, você vai construir um relacionamento com outros sites do mercado para mostrar que é uma referência para eles e ainda trazer tráfego para as suas páginas.

Mas perceba que o SEO off page engloba fatores que você não controla, já que os backlinks são criados por outros sites. Você consegue, no máximo, criar parcerias ou influenciar essas referências. Eis aí outra diferença importante em relação ao SEO on page.

Embora sejam diferentes, essas estratégias não estão separadas: o SEO on page é um dos pilares do SEO off page. Afinal, ninguém vai recomendar as suas páginas se elas oferecerem conteúdos fracos, não funcionarem no celular ou os usuários se sentirem perdidos nelas. 

Além disso, os visitantes que você atrair para as suas páginas com o SEO off page devem encontrar um site bem estruturado e conteúdos de qualidade — ou podem abandoná-las na mesma hora. Só assim você vai ter resultados efetivos com esse tráfego.

Portanto, fica claro que uma estratégia não funciona sem a outra.

 

Quais são os fatores de rankeamento do SEO off page? 

Quando surgiu, em 1998, o Google chegou com uma grande inovação para os mecanismos de busca: o PageRank. Esse era o algoritmo inicial do buscador, que já passou por muitas atualizações até hoje para amadurecer a sua forma de classificar os sites da web.

Agora, para entender os fatores de rankeamento do SEO off page, vamos analisar como se deu a evolução desse algoritmo e o que ele considera hoje para fazer a avaliação dos backlinks.

Acompanhe!

Popularidade

Os criadores do PageRank constataram que os mecanismos de busca poderiam apresentar os melhores resultados para os usuários com base na popularidade das páginas, em vez de colocá-las em ordem alfabética ou por assunto.

A lógica seria a mesma de artigos científicos: quanto mais citações recebem, mais relevantes são para o mundo acadêmico (sem que o autor precise correr atrás dessas citações).

Assim, quanto mais links uma página recebesse, mais relevante ela seria para o buscador. Ela poderia, então, aparecer mais bem posicionada nos resultados e ainda transmitir mais link juice para os links inseridos nas suas páginas.

Essa lógica, porém, não funcionou por muito tempo, já que era muito fácil criar centenas de links para uma página. Por isso, hoje o buscador considera muitos outros fatores na avaliação dos backlinks, que vamos ver a seguir.

No entanto, continua valendo a busca pelo maior número de referências para as suas páginas. Só não vale manipular o SEO off page, ok?

Criar backlinks em páginas falsas ou ganhar muitos links em um curto espaço de tempo podem fazer o seu site ser marcado como black hat e se prejudicar no rankeamento.

Diversidade

Para refinar o algoritmo, era preciso adicionar novos critérios à popularidade das páginas.

Agora pense: o que vale mais para determinar a sua relevância, 1 pessoa citando você 100 vezes ou 100 pessoas diferentes citando você 1 vez?

Para o Google, a segunda opção mostra que você conquistou a confiança de várias pessoas (não só uma), o que é muito mais significante.

A partir dessa percepção, o PageRank passou a considerar também a diversidade de domínios com backlinks para o site.

Essa mudança já dificultou um pouco o black hat, já que não bastava apenas criar vários links — era preciso criar vários domínios diferentes com links para a página. 

Mas ainda não era suficiente. O PageRank precisava evoluir. Afinal, ainda era fácil conseguir backlinks de vários sites diferentes, mesmo que não fizessem sentido para o usuário. Por isso, novos fatores foram adicionados ao algoritmo para avaliar a relevância de uma página.

Contexto

O que você acha mais relevante para uma página sobre carros: receber backlinks de portais do setor automobilístico ou de uma revista de moda?

Para o Google, uma rede de links dentro de um mesmo tema faz muito mais sentido. Quando isso não acontece, o buscador entende que são grandes as chances de ser uma manipulação.

E, mesmo que não seja manipulado, um link fora de contexto provavelmente não tem tanto valor para o usuário, já que ele está interessado em moda, não em carros.

Então, essa avaliação do contexto entrou nas considerações do algoritmo, que passou a entender que receber um backlink de uma página relacionada à sua área de atuação tem mais valor para o rankeamento.

Para isso, o Google precisou evoluir a sua compreensão sobre o contexto. Hoje o algoritmo já tem uma inteligência muito avançada, que é capaz de entender a linguagem humana.

Portanto, ele não avalia apenas temas e palavras soltas que estão em torno dos backlinks, e sim os significados dos termos e as relações entre as palavras. Portanto, não adianta forçar a barra para fazer essa linkagem — eles precisam fazer sentido dentro do texto.

Além disso, o Google é capaz de perceber o posicionamento dos links na página. Se eles estão na área de conteúdo principal, ganham mais valor do que aqueles que estão nas colunas, no cabeçalho ou no rodapé.

Afinal, os links do conteúdo principal foram inseridos com uma intenção editorial e, se estão no início do texto, tendem a ser ainda mais importantes.

Texto-âncora

Outro fator adicionado à avaliação de links do Google foi o texto-âncora — aquele texto em que o usuário clica para acessar o link. Ele deve ter relação com a página de destino e fazer sentido para o leitor.

Para aquela página sobre carros, por exemplo, textos-âncora como “venda de carros” e “carros usados” contam positivamente e ajudam a rankear também para esses termos. Por outro lado, se o texto-âncora não for relacionado com o tema, o usuário pode ser direcionado para uma página que não queria visitar, o que o Google não vê com bons olhos.

De olho nessa atualização do algoritmo, porém, muitos sites passaram a criar vários backlinks com a correspondência exata da palavra-chave para a qual queriam rankear.

Assim, mais uma prática de black hat era adotada — e mais uma vez o Google precisava se atualizar.

Confiabilidade

Então, outro fator ainda entraria em cena: o trustrank, ou seja, o rankeamento baseado na confiança.

O Google passou a classificar os sites mais confiáveis, por questões de segurança, idade do domínio, qualidade do conteúdo, entre outros fatores.

Para o buscador, esses sites ajudam a construir uma web melhor e mais segura e tendem a criar backlinks apenas para páginas em que também confiem.

Por isso, páginas com maior nível de confiança do Google transmitem mais link juice. As páginas que forem referenciadas por elas também ganham votos de confiança. Portanto, isso significa que backlinks de sites confiáveis ajudam o seu site a se posicionar melhor.

Menções

Com todas essas atualizações, o algoritmo do Google já está bastante robusto para avaliar os backlinks para uma página e fazer o rankeamento a partir dessa rede de links. Porém, já falamos que as simples menções ao site também são importantes para o SEO off page.

Se o robô é capaz de ler e entender os conteúdos de um site, ele também pode identificar o quanto uma marca é mencionada por outros sites. Se ele é capaz de identificar o contexto em que essa menção é feita, ele também pode saber se essa referência é positiva ou negativa.

Então, as menções ao seu site ou marca em outras páginas, mesmo sem links, contam para o rankeamento, especialmente em contextos positivos.

 

Como fazer SEO off page na prática?

Agora que você já sabe o que realmente importa para o rankeamento, vamos ver agora como colocar o SEO off page em prática?

A seguir, veja as nossas dicas de como aplicar as estratégias e conseguir backlinks relevantes para o seu site!

Comece com estratégias de SEO on page básicas

Lembra que falamos que o SEO on page é um pilar do SEO off page? Sem otimizar as suas páginas, você provavelmente não vai ser citado como referência por outros sites. Se for, o tráfego que os backlinks geram pode ser perdido, já que os visitantes vão ficar frustrados.

Então, comece as suas estratégias de otimização pelas suas próprias páginas. Organize as categorias do site, ofereça uma navegação simples, use URLs amigáveis, otimize os títulos e intertítulos, escreva textos escaneáveis, entre outras medidas. 

Depois de fazer o básico do SEO on page, você já pode começar a olhar para fora. E, enquanto isso, continue otimizando as páginas com técnicas mais avançadas.

Produza conteúdos que mereçam ser compartilhados

Um dos fatores de SEO on page mais importantes é o conteúdo. Publicar conteúdos relevantes no seu site é a principal forma de mostrar a sua autoridade no tema, de atrair e fidelizar os visitantes e oferecer as melhores respostas para o que eles buscam.

Para o SEO off page, bons conteúdos representam a chance de receber links naturais, sem que você precise correr atrás deles.

Para aumentar as chances de isso acontecer, pense nos seus conteúdos como ativos linkáveis. A intenção é criar conteúdos tão bons que mereçam ser citados por outros sites. E isso envolve não só posts de blog. Pesquisas sobre o seu mercado, por exemplo, são ativos com alto potencial de compartilhamento. E-books, infográficos e planilhas também são bons materiais que podem gerar backlinks.

Utilize guest posts e co-marketing

Embora se espere que as páginas recebam links de outros sites naturalmente, nem sempre eles vêm. Por isso, é possível adotar algumas estratégias para criar backlinks — sem precisar pagar por eles, sem forçar a barra e sem prejudicar a experiência do usuário.

Mas como fazer isso? Com parcerias! Guest posts e co-marketing são modelos de parceria entre diferentes sites ou blogs que rendem backlinks.

Guest post é a produção de um artigo para um site parceiro como convidado. Nesse artigo, você deve oferecer um conteúdo relevante para o site do parceiro, que tenha valor para aquele público e que contenha um link para o seu site, inserido no contexto do artigo.

Já o co-marketing é uma parceria entre marcas para produzir e promover um material em conjunto que atinja um público em comum.

Elas podem produzir, por exemplo, um e-book sobre algum assunto que interesse aos seus públicos e, na promoção desse material, inserir links para ambos os sites. Assim, um link para o seu site aparece no site do parceiro.

Busque parceiros de autoridade para link building

Para as estratégias de guest post e co-marketing valerem mais a pena, priorize parceiros que tenham um público afim com o seu ou que estejam na sua área de atuação. Assim, o Google consegue perceber a relevância do conteúdo e do backlink para o usuário.

Além disso, encontre parceiros confiáveis, cujo site tenha autoridade e qualidade, de maneira que ele transmita mais link juice para as suas páginas.

Essa avaliação sobre o site dos parceiros pode ser feita a partir de uma métrica fornecida pela Moz: o Domain Authority (DA).

Domain Authority da moz

Essa métrica fornece uma pontuação de 1 a 100 que mostra a probabilidade de um site aparecer bem posicionado no Google. Quanto mais alta a pontuação, mais chances de ele alcançar o topo.

Então, ao procurar parceiros para as estratégias de SEO off page, priorize quem tenha um Domain Authority maior que o seu, de maneira que ele transmita autoridade para você.

Aplique redirecionamento em link quebrados

Dissemos que SEO off page engloba fatores que não estão sob seu controle. E isso é verdade, já que os backlinks dependem de outros sites. Mas eis aqui uma prática que depende apenas de você para ter mais resultados com os backlinks.

Estamos falando do redirecionamento de links quebrados, que indicam a página correta para a qual os usuários e o robô devem ser direcionados. Vamos explicar melhor.

É natural que páginas deixem de fazer parte de um site ao longo da sua vida. URLs mudam, conteúdos são atualizados e páginas são simplesmente excluídas. Quando isso acontece, elas geralmente retornam o famoso Erro 404, um código que diz que a página não foi encontrada.

erro 404

Com o Erro 404, o usuário fica sem o conteúdo que ele queria, o robô encerra o rastreamento e a relevância dos backlinks para aquela página é perdida.

Mas a boa notícia é que você pode corrigir esse erro: basta aplicar o Redirecionamento 301. Trata-se de um código inserido na página com erro dizendo qual é a página que o usuário deveria ver. Assim, você direciona tanto o usuário quanto o robô para a página certa, que passa a receber o link juice dos backlinks.

Rejeite backlinks duvidosos

Links indesejados são praticamente inevitáveis. É bem provável que você receba backlinks de sites nada confiáveis e com cara de spam, não é?

Mas lembra que dissemos que o Google analisa a rede de links do seu site e os votos de confiança que são transmitidos? Se você recebe links de sites que não são confiáveis, provavelmente o Google entenda que também não pode confiar muito em você.

O problema é que você não tem controle sobre isso! Mas não é bem assim: o Google oferece uma ferramenta para rejeitar backlinks indesejados.

como rejeitar backlinks indesejados

É bem simples: é só fazer uma lista das páginas ou domínios que você deseja rejeitar e enviar ao Google pela ferramenta. Mas tenha um pouco de paciência, pois pode demorar até eles desaparecerem.

O Google recomenda apenas que você faça isso se for realmente necessário. Em geral, o algoritmo consegue avaliar quais links são spam e removê-los sem prejudicar seu site. Você também pode tentar falar diretamente com o administrador do site para remover aquela referência.

Ainda assim, se você quiser fazer o pedido ao Google, faça isso quando houver uma quantidade considerável de backlinks indesejados que poderia causar uma penalização.

Promova seu conteúdo em redes sociais, comunidades e fóruns

Links em redes sociais, comunidades e fóruns não contam como fator de rankeamento. Em geral, eles recebem a tag nofollow, que diz para o robô não seguir caminho por aquele link.

Assim, o link continua na página e direciona o usuário, mas não transmite link juice para a página de destino.

Antes, porém, essa tag não era comum. Por isso, muitos administradores de sites enchiam as caixas de comentários de blogs, fóruns e comunidades com backlinks para as suas páginas, mesmo quando eles não tinham nada a ver com o conteúdo. Muita gente ainda pensa que isso funciona, mas acaba apenas prejudicando sua reputação na web.

Então, por que trouxemos isso como uma dica de SEO off page? Porque promover os seus conteúdos em diferentes canais ajuda a aumentar o tráfego e a visibilidade das páginas.

E, quanto mais movimento, mais chances de elas receberem backlinks “dofollow” em outras páginas.

Mas, para isso acontecer, você precisa participar de fóruns e comunidades dentro da sua área de atuação e contribuir com comentários que agreguem valor ao público.

Sobre as redes sociais, ainda há muita polêmica: será que o compartilhamento de links por lá transmite link juice? O próprio Google já explicou que não.

De qualquer forma, divulgar seu conteúdo nas redes sociais também ajuda a gerar tráfego e visibilidade para as suas páginas.

 

O que não fazer no SEO off page?

Desde o lançamento do PageRank, o SEO off page foi marcado pelo black hat. Embora o Google trabalhe constantemente para acabar com essas práticas, elas continuam existindo e parece que trazem resultados. Porém, logo o Google percebe a fraude e rebaixa (ou até elimina) o site no ranking.

Então, vale a pena apontar as práticas que ainda são aplicadas no SEO off page, mas que hoje representam apenas erros de link building.

Esquemas de compra ou troca de links

Qualquer tipo de esquema de compra ou troca de links que tente manipular o algoritmo é condenado pelo Google. O buscador consegue perceber quando há um ganho excessivo de backlinks em pouco tempo e penaliza os sites que adotam esse tipo de prática.

Alguns exemplos desses esquemas são as “fazendas de links” (ou link farms), que consistem na criação de sites apenas para inserir links, e as redes PBN (Private Blog Network), que são blogs que trocam links mutuamente.

Talvez você esteja em dúvida se guest posts e publieditoriais (posts patrocinados em blogs) são penalizados pelo Google. Mas isso só acontece se você adotar essas estratégias em excesso sem pensar no usuário e, assim, chamar a atenção do buscador. 

Por outro lado, se você fizer publicações relevantes para os visitantes daquele site e inserir os backlinks no contexto, as menções vão crescer naturalmente, e o Google vai perceber o valor do seu conteúdo.

Spam em comentários de blog

Comentar em blogs com o link do seu site pode ser uma boa ideia se você realmente trouxer alguma informação de valor. Mas, como dissemos, esse link é “nofollow”, e não passa link juice — trata-se apenas de construir relacionamento e gerar tráfego.

Ainda existem muitos administradores de sites que comentam insistentemente em blogs apenas para inserir links por lá. Isso não tem qualquer efeito para SEO e ainda prejudica a sua reputação.

O Google também pode perceber essa prática e penalizar as suas páginas. Então, não faça isso, ok?

Sitewide links descontextualizados

Sitewide links são aqueles links que estão localizados no cabeçalho ou no rodapé e, por isso, aparecem em todo o site.

Muitos administradores de sites acreditam que, por estarem em todas as páginas, eles seriam uma forma de conquistar vários backlinks rapidamente.

Por isso, inserem vários links com palavras-chave no texto-âncora, inclusive de sites parceiros, para melhorar o ranking das páginas citadas.

Porém, o próprio Google já esclareceu que sitewide links contam como apenas um link. Então, não adianta insistir com vários links por ali — essa prática, aliás, pode ser vista como black hat pelo buscador.

No cabeçalho e no rodapé, o Google aceita apenas links que costumam aparecer ali (para os termos de privacidade, para páginas internas ou para o designer do site, por exemplo).

 

4 ferramentas de SEO off page para impulsionar suas estratégias

Ferramentas são necessárias para monitorar os backlinks, identificar links quebrados, analisar possíveis parceiros de link building, entre outras demandas do SEO off page.

Conheça a seguir as principais ferramentas que vão ajudar você nessas tarefas!

1. Google Search Console

Google Search Console é o seu grande parceiro no SEO. É uma ferramenta gratuita do Google que funciona como uma ponte entre o seu site e o buscador.

Em geral, ele ajuda mais para as otimizações on page, mas também é útil para o off page.

É por meio dessa ferramenta que você pode, por exemplo, fazer a rejeição desses links. Isso pode ser feito com ajuda do SEMrush e Screaming Frog.

É por ela também que você fica sabendo se recebeu alguma penalização ou notificação devido a alguma prática de black hat.

2. Majestic

Majestic é uma ferramenta focada na análise dos backlinks de um site e é bastante conhecida no mercado.

A versão gratuita já apresenta várias informações interessantes. Basta inserir a URL que você deseja analisar para saber o número de backlinks para o site, a quantidade de domínios que direcionam para ele, a pontuação de qualidade dos backlinks, os principais textos-âncora utilizados, entre outros dados valiosos.

Para receber um relatório mais completo, existem planos pagos a partir de U$ 49,99 mensais.

Majestic

3. Ahrefs

O Ahrefs também é focado em SEO off page e é bastante utilizada no mercado. Você pode obter relatórios sobre palavras-chave, comparativos com concorrentes, backlinks para o seu site e posicionamento na SERP.

Um dos recursos mais interessantes é o Content Explorer, que permite explorar sites de destaque em determinada palavra-chave para identificar oportunidades de parceiros para link building.

Essa ferramenta, porém, não tem uma versão gratuita. Para obter esses dados, é preciso adquirir um dos planos a partir de U$ 99 por mês.

Ahrefs

4. Moz Link Explorer

Link Explorer é uma ferramenta gratuita da Moz. Ela permite pesquisar as informações sobre qualquer URL e obter dados sobre backlinks, concorrência, links quebrados, textos-âncora e oportunidades de link building.

Além disso, a ferramenta apresenta as métricas exclusivas de Domain Authority e Page Autohority, que estimam a autoridade de um domínio ou de uma página sob uma visão muito próxima à do Google.

A Moz oferece dados ainda mais completos na versão Pro (a partir de U$ 99 por mês), que inclui muitas outras análises de SEO, tanto on page quanto off page.

Moz Link Explorer

Então, está claro que SEO off page não pode ficar de fora das suas estratégias de otimização, não é? Por serem mais complexas e não estarem sob total controle dos sites, essas estratégias são deixadas de lado muitas vezes. Porém, justamente por esse motivo, elas podem ser o grande diferencial do seu site para ficar à frente dos seus concorrentes!

Agora, para ter uma visão completa das estratégias de otimização, baixe o nosso guia completo sobre SEO e conquiste as primeiras posições do Google!



Fonte



Outros sites desenvolvidos pela Lima & Santana Propaganda


Lima & Santana Propaganda

Os comentários estão encerrados.