Guia da fotografia para Marketing Digital: como produzir boas fotos

Air Liquide, Votorantim, CIEE e outras empresas abrem vagas para estagiários
agosto 18, 2019
Nove processos contra farmacêuticas por publicidade ilegal – Meios & Publicidade
agosto 19, 2019
Show all

Guia da fotografia para Marketing Digital: como produzir boas fotos

Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

.

Especialmente os pequenos e médios empresários, sabem bem que nem sempre é possível contratar os melhores profissionais para a divulgação da empresa. Quase sempre, temos que nos virar do jeito que dá para alcançar os resultados. Quando falamos em fotografia para Marketing Digital, muita gente fica com o cabelo em pé.

Não é segredo para ninguém que uma boa imagem transmite profissionalismo e ajuda a conquistar clientes — não é por menos que os bancos de imagens fazem tanto sucesso.

Mesmo que você tenha excelentes produtos e um atendimento de primeira, se não conseguir passar isso aos consumidores, seu negócio não vai atingir todo o seu potencial. 

A boa notícia é que é possível sim produzir imagens originais com qualidade e, consequentemente, alcançar bons números em sua estratégia de Marketing Digital. Quer saber como? Continue lendo e confira!

Qual tipo de foto utilizar em cada mídia?

Antes de sair clicando, você deve ter em mente tanto o propósito daquela fotografia quanto o meio em que ela vai ser inserida. É claro que é impossível falarmos de todas as mídias digitais aqui, mas separamos as mais utilizadas pelas empresas. 

Blog

Quando você acessa um blog, quase sempre se depara com uma imagem abaixo do título de cada post. Além de ilustrar o tema abordado, essas fotos podem ser ótimas para incentivar os usuários a clicarem.

Somente a chamada não é forte o bastante para atrair a atenção, é importante que ela venha acompanhada de alguma ilustração. Nesse caso, é preciso selecionar uma imagem que esteja de acordo com o contexto e com boa qualidade.

Em algumas situações, também é aconselhável inseri-las ao longo do texto, para facilitar o entendimento do conteúdo. No entanto, você deve tomar cuidado para não exagerar na dose.

Caso contrário, a página vai ficar bastante poluída, causando distrações desnecessárias. 

Site corporativo

Fotos de pessoas são comuns em sites corporativos e funcionam bem. Quando você mostra os colaboradores e os heads da empresa, passa uma sensação de proximidade e confiança aos visitantes.

Normalmente, vemos alguém com um cargo mais alto de braços cruzados e sorrindo — o que transmite simpatia e autoconfiança. Ficar atrás da mesa de trabalho, de frente para o computador, é outra prática comum na fotografia — passando a sensação de comprometimento. 

Como você pôde perceber, o pulo do gato em fotos corporativas é transmitir o sentimento por meio de gestos. Então, nada de colocar aquela sua foto 3×4 com cara de assustado no site da empresa. 

O ambiente conta muito nessas horas, ele deve estar limpo e agradável. Você pode até colocar umas papeladas em cima da mesa de trabalho para soar mais natural, mas a “bagunça” precisa ser planejada. 

Dependendo da área de atuação, vale ainda colocar uma foto sua discursando para um público — pode ser um palco de evento ou até mesmo em uma sala de reunião. Assim, você mostra que é autoridade no assunto. 

E-commerce

Apesar de a fotografia ser um fator importante em qualquer mídia, nos sites de e-commerce ela é decisiva. A qualidade das fotos pode significar o sucesso ou fracasso das vendas.

É preciso ter em mente que nas lojas virtuais apenas o produto deve brilhar na imagem, qualquer distração tem de ficar de fora. Logo, aposte na simplicidade, como um fundo totalmente branco ou bastante desfocado.

Em estúdios profissionais é utilizado o famoso fundo infinito, em que não dá para identificar o limite entre o chão e a parede de trás. Porém, se você não pode investir nesse tipo de fotografia e precisa tirar fotos de produtos pequenos e médios, é possível se virar com uma cartolina branca e uma fonte de luz macia. 

Para isso, você posiciona a cartolina de forma que ela fique encostada em uma mesa e na parede atrás do objeto. A iluminação pode ser natural, vinda da janela. Apenas tome cuidado para que a luz não bata diretamente no produto para não causar sombras muito duras.

Lembre-se ainda de mostrar diferentes ângulos do objeto fotografado e todos os seus detalhes. Desse modo, você consegue otimizar o processo de vendas

Redes sociais

Hoje existem diversas redes sociais e cada uma exige um conteúdo diferente. Então, para não nos alongarmos demais no assunto, vamos pegar de exemplo o Facebook e o Instagram que são os mais populares.

Antes de mais nada, é necessário considerar que os usuários, em geral, olham a timeline rapidamente e decidem ainda mais rápido quais conteúdos são dignos de atenção. 

Sabendo disso, o que precisamos fazer é causar um bom impacto com a publicação. Se você tem uma hamburgueria, logo, o mais recomendado é que você tire uma belíssima foto do hambúrguer e coloque-o, de preferência, no centro da imagem.

É comum que as artes para social media venham com alguns textos, seja para persuadir, seja para informar o público. Apesar de necessário em muitos casos, tome cuidado para não exagerar e deixar algumas áreas de respiro. 

Levando em consideração quea maior parte dos acessos são via mobile, ou seja, em telas menores, essa enxugada nas informações são ainda mais relevantes. 

O próprio Facebook não recomenda a inserção de imagens com muitos textos na hora de impulsionar. Se eles ocuparem mais de 20% da arte, o alcance do anúncio é reduzido ou até mesmo reprovado. 

Quais são os equipamentos essenciais?

Se você realmente deseja produzir fotos diferenciadas em sua estratégia de Marketing Digital, com certeza vai precisar de alguns equipamentos.

Só que vamos com calma! Isso não significa que é necessário gastar rios de dinheiro. Existem acessórios com preços bem acessíveis por aí. 

Câmera

Com a alta popularidade dos smartphones e o avanço da tecnologia, hoje muita gente dispõe de ótimas câmeras. Basta sacar o celular do bolso e está tudo pronto. É uma excelente alternativa, mas se você quer dar um passo além, o ideal é comprar uma máquina profissional.

Vamos pegar como exemplo o e-commerce. Os consumidores querem ver todos os detalhes do produto de perto. Para isso, eles dão zoom nos produtos. Caso a sua foto não tenha tanta qualidade, a imagem fica toda pixelada. 

Ao contrário do que muitos pensam, é possível comprar câmeras com preços acessíveis. Não é porque uma máquina custa três vezes mais caro que outras, ela é três vezes melhor. Você pode escolher um modelo de entrada, como uma T7 da Canon, e obter imagens altamente profissionais. 

No final das contas você vai perceber que uma boa foto depende mais das configurações escolhidas, da composição e da iluminação. Ou seja, é preciso estudar um pouco. 

Tripé

O tripé é o equipamento que vai garantir estabilidade na hora de tirar as fotos. Ele é essencial para dar a nitidez necessária à sua imagem.

Em locais onde a iluminação não é das melhores, geralmente, temos de aumentar o tempo de exposição nas configurações da câmera. Com isso, qualquer tremida faz com que a foto fique borrada. Já com o tripé, você evita que isso aconteça. 

Ele também é ideal para fotografias com efeitos artísticos. Sabe aquelas imagens de cidades em que as luzes dos carros deixam rastros? Isso só é possível com a ajuda de um tripé. 

Softbox

O softbox fornece a iluminação ideal em ambientes fechados. Ao contrário dos flashes tradicionais, sua luz é bastante macia e uniforme.

Nas fotos de produtos ou retratos, a última coisa que você quer é sombras duras e claridade acima do normal. Devido ao formato do equipamento e os materiais utilizados em sua composição, a luz se espalha pelo ambiente, deixando a sua fotografia incrível. 

Agora, se você precisa tirar fotos de eventos, essa não é a ferramenta ideal. Afinal, esse tipo de fotografia exige algo mais portátil. 

Flash dedicado

Por falar em portabilidade, o flash dedicado é uma excelente aquisição. Ele ocupa pouco espaço e traz bons resultados.

Quem não tem experiência na área pode achar estranho esse item, pois as câmeras já vêm com um flash embutido, os chamados pop ups. O problema é que eles não produzem uma iluminação agradável, pois ela vai de frente com o objeto. Dessa maneira, o assunto fica com uma luz forte e chapada, e o restante da cena fica escuro.

Já com a o flash dedicado, você pode posicioná-lo onde quiser. Normalmente, em locais fechados, direcionamos a luz para rebater no teto ou em alguma parede próxima. Assim, ela se espalha pelo ambiente de modo uniforme.   

Lentes

Existem diversos tipos de lentes para diferentes ocasiões: fotos macro, de produtos, de ambientes etc. Se você for um fotógrafo esportivo, por exemplo, certamente vai precisar de uma lente que dê bastante zoom. 

No Marketing Digital, usamos com frequência fotografias de produtos e retratos. Então, uma lente que vai atender bem ambos os casos é a 50 mm. Além da versatilidade, a lente oferece ótima qualidade e seu valor é um dos mais acessíveis

Infelizmente ela não funciona para todos os segmentos. Se você tem uma imobiliária e precisa tirar fotos dos cômodos, o ideal é adquirir uma grande angular.  

Como conseguir fotos diferenciadas?

Como dito há pouco, não basta ter os equipamentos certos para conseguir boas fotos. É preciso estudar o máximo que der. Consequentemente, suas fotografias vão ficar cada vez melhores.

Fique de olho na fotometria

A fotometria é medição da quantidade de luz que a sua câmera vai capturar. Se passar do ponto, as luzes ficam estourando e se baixar demais a cena fica escura.

No início, para não lidar com esse tipo de problema, muitos deixam a câmera no modo automático. Parece ser uma boa alternativa, mas não é bem assim. Quando você faz isso, deixa que máquina escolha as configurações para você — e o resultado nem sempre é satisfatório.

Para driblar esse obstáculo, é necessário entender antes de mais nada o que é o ISO, o diafragma e o obturador. Não vamos entrar em detalhes aqui, pois isso renderia muito conteúdo, mas você pode encontrar facilmente tutoriais no YouTube com exemplos bem didáticos. 

Pense na composição da imagem

Quando começamos a fotografar, normalmente, só apontamos a câmera e clicamos. Depois de vermos o resultado, conseguimos enxergar diversos defeitos que estragam a foto.

Não é só o objeto principal que importa na fotografia, mas tudo o que está em cena. Logo, você deve observar se não há objetos indesejados no enquadramento, se a linha do horizonte está reta, o posicionamento do assunto a ser fotografado, entre outros detalhes.

Uma boa forma de fazer uma composição legal e diferente de tudo o que vemos por aí é usar a regra dos terços. Para isso, você deve mentalmente dividir a tela em três partes iguais, tanto na horizontal quanto na vertical, e posicionar o assunto na interseção de um desses pontos. 

Procure os melhores ângulos

Ainda falando sobre composição, você precisa explorar diferentes ângulos em sua fotografia. Além do erro citado de mirar a câmera para o objeto e clicar, as pessoas costumam fotografar tudo na altura de seus próprios olhos. 

Isso pode funcionar se o assunto for um modelo com a mesma altura do fotógrafo, mas na maioria dos casos o resultado tende a ser medíocre.   

Imagine, por exemplo, se você fizer a mesma coisa com crianças pequenas. O resultado fica, no mínimo, estranho quando você fotografa alguém de cima para baixo — a não ser que isso seja planejado e você queira colocá-la em posição de submissão ou inferioridade. 

Isso também vale para produtos, paisagens e demais categorias. É fundamental explorar o melhor ângulo para deixar a sua composição agradável, nem que você tenha que se agachar ou subir em uma cadeira. 

Explore o efeito bokeh

Sabe quando as luzes ficam desfocadas formando pequenos círculos luminosos no fundo de uma cena? Isso é o que chamamos de efeito bokeh.

Essa técnica é bastante utilizada não só na fotografia, mas em muitos filmes. Dessa forma, conseguimos destacar o assunto na cena, separando-o do fundo. Cá entre nós, isso dá um ar de sofisticação.

Para conseguir o efeito bokeh é preciso ter pontos luminosos ao fazer o enquadramento. Eles podem vir do sol atravessando as folhas de uma árvore, dos postes de iluminação, dos carros ou até mesmo daquele pisca-pisca que você guarda para usar no natal. 

Feito isso, você deve se aproximar do assunto, abrir bastante o diafragma da câmera e ajustar o foco. É bastante simples, desde que a sua lente tenha uma boa abertura. 

Capriche na pós-produção

Depois de tirar belíssimas fotos, o trabalho ainda não acabou. Para conseguir o efeito desejado, suas imagens devem passar por uma edição. Os programas mais utilizados para essa finalidade são o Lightroom e o Photoshop — ambos da Adobe. 

Com o auxílio desses softwares, você consegue controlar muita coisa, desde que as fotos sejam tiradas no formato RAW.

Sendo assim, você vai poder controlar a quantidade de luz, sombras, saturação, nitidez, temperatura e demais elementos que vão fazer toda a diferença. 

Para saber a melhor forma de editar suas imagens, confira nossos guias:
👉 Adobe Lightroom: saiba como usar e como aplicar presets
👉 Como usar o Photoshop: passo a passo para editar suas imagens

A fotografia para Marketing Digital requer mais estudos que investimento em equipamentos. Obviamente, para dar um passo além, é recomendável também comprar alguns desses acessórios. Muitas das dicas apresentadas você consegue com apenas a câmera do celular, basta praticar e evoluir aos poucos. 

E, para deixar sua estratégia de fotografia para Marketing Digital ainda mais profissional, veja nosso guia com o tamanho ideal das imagens para as redes sociais!



Fonte



Outros sites desenvolvidos pela Lima & Santana Propaganda


Lima & Santana Propaganda

Os comentários estão encerrados.