Google anuncia core update de janeiro de 2020: saiba mais!

o que é e como fazer na empresa
janeiro 17, 2020
VENDA DE ÓRGÃOS, BRASIL NO OSCAR E NA OCDE, ABSTINÊNCIA SEXUAL E PUBLICIDADE ESTATAL
janeiro 18, 2020
Show all

Google anuncia core update de janeiro de 2020: saiba mais!

Lima & Santana Propaganda, sua agência de publicidade e propaganda em Santos

.

Ano novo, vida nova e core update de janeiro de 2020. Assim começa uma nova jornada para os profissionais de Marketing Digital que precisam estar atentos aos fatores de rankeamento e SEO que o Google impõe.

Os data centers do Google já começaram a ser atualizados, e isso significa que os algoritmos estão começando a considerar as atualizações de seus parâmetros. Agora, o importante é se aprofundar ao que essas mudanças trarão de novidade na hora de pensar a estratégia para a web.

Nos últimos tempos, o Google têm sido mais transparente ao anunciar as mudanças e até mesmo quando elas entram em vigor. Isso permite um planejamento específico, especialmente porque é possível entender as mudanças.

Neste post, falaremos sobre o que a atualização de janeiro traz de mudança, detalhando o conteúdo em tópicos, como:

Continue a leitura e veja o que preparamos sobre esse assunto!

O que é o core update de janeiro de 2020?

O core update de janeiro de 2020 é uma atualização anunciada pelo próprio Google que fará com que seu algoritmo principal de busca e rankeamento seja atualizado. Na prática, isso significa que haverá mudanças nos parâmetros considerados na hora de posicionar páginas nos resultados.

Mais do que uma mudança, com direcionamento específico, essa atualização do algoritmo principal afetará rigorosamente todas as pesquisas feitas no Google. Esse detalhe é o que diferencia o core update para os novos algoritmos que surgem ao longo do ano, esses voltados para algumas questões pontuais.

Por ser tão relevante e gerar um alto nível de expectativas, o core update de janeiro de 2020 tem gerado muita curiosidade e debates sobre o que será trazido de novo.

Quando ele foi anunciado?

Os rumores, primeiramente, apontavam para 7 de janeiro como o início da implementação de atualizações, mas foi no dia 13 de janeiro que o anúncio oficial foi feito.

Por meio de sua conta de comunicados no Twitter, a Google SearchLiaison, a empresa comunicou que começava no fim daquele dia o início de sua atualização, nomeando de core update de janeiro de 2020 (January 2020 Core Update).

O comunicado já era esperado, uma vez que o Google tem mantido uma política de maior transparência em relação às mudanças de algoritmos. A conta que ela usa para informar a alteração, inclusive, é parte desse plano de “prestação de contas” à comunidade, algo que vem desde 2019.

No entanto, a comunidade de profissionais de SEO ainda não sente tanta confiança nessa estratégia adotada pelo Google. Primeiramente, há o fato de não haver uma antecipação dos avisos, como o core update, que foi comunicado no mesmo dia em que se iniciaria.

Outro ponto importante é quanto aos detalhes de performance, ou seja, o que realmente vai mudar quando a atualização do algoritmo principal entrar em vigor.

O que essa atualização pode significar?

Por ser uma atualização que impacta todo o sistema de rankeamento e parâmetros de SEO que o Google usa, certamente o core update vai mexer com a posição de algumas páginas.

Isso representa, possivelmente, subidas ou quedas de rankeamento, o que vai afetará invariavelmente todo site que estiver na web hoje, em relação aos resultados de pesquisas.

Na prática, o Google é claro ao dizer que as mudanças não têm a proposta de penalizar páginas, mas sim a intenção de aumentar o nível de qualificação dos resultados.

Naturalmente, a mudança de parâmetros fará com que haja troca de posições, o que resulta em quedas, já que essas chamam muito mais atenção do que possíveis melhoras.

Google faz analogia para explicar quedas de rankeamento

No comunicado sobre o core update de janeiro de 2020 o Google traçou uma interessante analogia para explicar como acontece essa mudança de rankeamento. Ela propõe uma reflexão sobre uma hipotética lista de melhores filmes da história que você poderia fazer.

Imagine que você, em 2010, fez sua lista pessoal e colocou o longa “Scarface” como o 3º melhor colocado no seu ranking. No entanto, o tempo passou, mais obras foram produzidas e, em 2019, você assistiu “O Irlandês” e resolveu repensar sua lista, colocando o novo filme em 3º e fazendo com que, automaticamente, “Scarface” caísse para 4º.

Nessa lista, não se trata de você achar que “Scarface” tenha se tornado um filme ruim em 2019, depois de você assistir “O Irlandês”. A questão é que uma obra muito qualificada chegou a superar o antigo dono da posição, especialmente por conta de novos parâmetros que você usou para julgar os melhores filmes que já assistiu.

Exatamente o mesmo acontece com o core update de janeiro de 2020: páginas antigas podem perder no rankeamento, mas isso não significa que elas são penalizadas, apenas outros conteúdos, hoje mais adequados aos parâmetros e vistos como melhores, são colocados em posições mais altas.

O rankeamento é replanejado sempre com a intenção de entregar o melhor ao usuário nas primeiras páginas de resultados. Justamente por isso esse movimento acontece, especialmente logo após as mudanças de algoritmos, principalmente a do core update.

Quais tem sido os impactos até então?

Até o momento, o Google — apesar de sua inclinação a ser mais transparente — não divulgou que essas mudanças têm pontos específicos que geram impacto no rankeamento. No entanto, profissionais de marketing, especialmente os que adotam às estratégias de Marketing de Conteúdo, têm relatado mudanças negativas no rankeamento de suas páginas.

Muitos também reclamam da queda de tráfego de visitas proveniente do Google, o que pode indicar uma queda nas posições de resultados do motor de busca. Em contrapartida, há relatos também de usuários que viram suas sessões dobrarem.

É praticamente impossível dizer de que maneira as mudanças vão impactar as páginas, mas um ponto é certo: a nova mudança aumenta o nível de exigências para as páginas, e é justamente isso que resulta em avaliações e resultados tão distintos.

Conteúdos não tão adequados, mas não necessariamente ruins ou fora dos padrões, caem, enquanto outros, esses já mais qualificados diante dos novos parâmetros considerados pelo algoritmo principal, ganham melhor tráfego e melhor posicionamento em SERP.

Meu tráfego diminuiu, e agora?

Se o seu site faz parte do grupo (que até então é grande) que apresentou diminuição de sessões, temos algumas dicas para você.

Primeiro, não se desespere! Ao longo de mudanças como essa, é comum que as SERPs apresentem oscilações, mas isso não significa, necessariamente, que você continuará perdendo posições.

Outra dica que é bem útil nesse instante em que você lê o conteúdo, é verificar se além da queda de tráfego, houveram mudanças notáveis em suas posições.

Para isso, você pode usar o Google Analytics para comparar os resultados de cada uma de suas páginas ao longo dessa semana versus a semana passada.

Caso existam páginas que apresentaram quedas muito relevantes, analise a SERP e continue monitorando elas ao longo dos dias, até que elas se estabeleçam em posições específicas e a queda se estabeleça como um padrão.

Feito isso, inicia-se a longa jornada de compreensão da intenção do usuário e atualização desses conteúdos.

Para quem trabalha com estratégias digitais, especialmente de conteúdo, o ano começou agitado graças ao core update de janeiro de 2020. No entanto, essa pode ser uma chance de entender o que o Google vai exigir para os próximos meses.

Vale lembrar que as implementações ainda estão sendo feitas, o que resultará em variações ao longo do mês de janeiro.

Pensando nisso, aproveite agora mesmo para rever todos os seus conhecimentos de SEO e confira estratégias de alto desempenho para você dominar o Google com o nosso ebook!





Fonte



Outros sites desenvolvidos pela Lima & Santana Propaganda


Lima & Santana Propaganda

Os comentários estão encerrados.