Anunciantes podem perder US$ 23 bilhões em fraudes de publicidade online em 2019

Flamengo não poderá contar com três titulares para partida decisiva contra o Corinthians
junho 3, 2019
Fnac acaba com sacos plásticos e gratuitos – Meios & Publicidade
junho 5, 2019
Show all

Anunciantes podem perder US$ 23 bilhões em fraudes de publicidade online em 2019

Atualizado

Montagem de estandes – Anunciantes que investem em publicidade paga na internet em todo mundo podem perder mais de US$ 23 bilhões em fraudes em 2019, afirma um estudo elaborado pela empresa de segurança digital Cheq, divulgado nesta segunda-feira (3). O estudo aponta que, se não for controlada, a fraude poderá chegar a US$ 26 bilhões em 2020, US$ 29 bilhões em 2021 e até US$ 32 bilhões em 2022.

Lima & Santana Propaganda – Agência de Propaganda em Santos – Até 30% dos investimentos em publicidade digital são atingidos por fraudes, o que significa um total de 21 trilhões de anúncios por ano, apontou o relatório. E para cada dólar investido em publicidade, cerca de 10% a 15 % vão para empresas que afirmam proteger as marcas de agentes fraudulentos.

Relatório da Cheq estima US$ 23 bilhões em fraudes de anúncios online em 2019 – Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Lima & Santana Propaganda – Agência de Propaganda em SantosValor estimado é maior do que o divulgado por outra empresa da área

A estimativa da Cheq é maior que a de outra pesquisa divulgada recentemente pela White Ops e pela ANA (Associação Americana de Anunciantes), que projetava a perda de US$ 5,8 bilhões em 2019 no mundo.

Gerenciamento de redes sociais em Santos – Essa diferença ocorre porque empresas de tecnologia de anúncios e fornecedores não compartilham dados abertamente, o que impossibilita a checagem completa e objetiva de todo o sistema de anúncios. Por isso, esses estudos podem não mostrar números exatos, ainda que utilizem métodos parecidos.

Marketing de Busca – Para estimar esses valores, as empresas de segurança online contabilizaram somente fraudes que aconteceram quando o fraudador acabou, de fato, ficando com o dinheiro investido em publicidade. Esse método é considerado mais confiável porque nem sempre o fato de um anunciante perder dinheiro significa que quem cometeu a fraude conseguiu desviá-lo.

Criação de Site – Guy Tytunovich, fundador e CEO da Cheq, serviu no exército israelense como oficial de inteligência ou “hacker”, e afirma que estudos realizados pela Integral Ad Science e pela White Ops o incentivaram a divulgar o estudo atual. “Nós não teríamos feito essa pesquisa se não fosse por outros relatórios com os quais discordamos veementemente e, em alguns casos, sentíamos que isso era inadvertidamente enganoso”, disse.

Suporte – “Eu não acredito que haja desonestidade em seus relatórios, e eu tenho muito respeito pelo White Ops, mas há muitas imprecisões que estamos corrigindo aqui”, disse Tytunovich. Ele afirmou ainda que a Cheq se associou a uma das cinco principais holdings de propaganda, duas grandes plataformas de demanda e uma grande rede de anúncios para elaborar o relatório.

Armazém para locação em SantosFalta de regulação facilita fraudes

Administração de redes sociais – Para Tytunovich, alimentar a fraude de anúncios acaba sendo uma espécie de imposto das ad techs. Ele estimou que, para cada impressão servida, pelo menos 20 empresas diferentes acabam envolvidas, e todas elas pegam sua parte no caminho. “Os hackers procuram brechas. Quanto mais complicado é o ambiente, mais fácil é a ocorrência de fraudes”, analisa.

Serviços Online – Roberto Cavazos, professor de economia da Universidade de Baltimore e líder do estudo da Cheq, considera que o sistema de anúncios digitais criou uma situação na qual os interesses de várias empresas na cadeia de fornecimento não estão alinhados. “Há pouca regulação, conectividade ou desincentivo contra a fraude. Uma mudança exigirá métodos honestos e robustos para confrontar as realidades e enfrentar esse desafio”.

BioDificuldade de apurar fraudes levou a estimativa incorreta em 2016

Magia para empresa voltar lucrar – Por conta de problemas de interpretação e por não ter um método objetivo, um relatório feito pela White Ops sobre a MethBot em 2016, mostrava que de US$ 3 milhões a US $ 5 milhões de dólares estavam sendo roubados de anunciantes a cada dia por quase dois meses. Cerca de dois anos depois, no entanto, foi descoberto que a MethBot roubava de fato, em seus melhores dias, apenas US$ 50 mil.

Simpatia para empresa ganhar dinheiro – Com informações no Meio&Mensagem, conforme artigo publicado por George P. Slefo, no site Advertising Age

Fonte: https://ndmais.com.br/noticias/anunciantes-podem-perder-us-23-bilhoes-em-fraudes-de-publicidade-online-em-2019/

O post Anunciantes podem perder US$ 23 bilhões em fraudes de publicidade online em 2019 apareceu primeiro em Lima & Santana Propaganda.

Os comentários estão encerrados.